Sherlock Holmes

O diretor Guy Ritchie andava bem em baixa aos olhos dos fãs. Uma série de filmes muito criticados – especialmente durante o casamento com a diva pop Madonna – colocava cada dia mais em baixa a carreira do diretor. O fim do casamento e o lançamento de Sherlock Holmes, porém, permitiram a redenção do diretor para seu público.

O filme se foca no quem seria a última aventura do detetive ao lado de seu fiel companheiro John Watson, que pretende se casar com Mary Mortsan e abandonar a parceria. Já consagrado graças à sua inteligência, Holmes busca apenas grandes casos e o retorno dos mortos de Lord Blackwood, acusado de rituais profanos, é um desses casos. Em meio a tudo isso, a volta da ladra e ambígua Irene Adler mexe com Holmes sua racionalidade.

A obra, para desespero daqueles que esperavam um senhor bigodudo parado e pensando, é um filme de ação. Holmes se envolve em luta livre e não hesita em usar os músculos para conseguir o que quer e precisa. Esse uso, porém é sempre muito bem embasado em uma série de raciocínios explicitados em cenas em slow motion bastante bonitas.

Mas nem só de porrada vive o filme e um dos pontos altos é a interação entre Robert Downey Jr e Jude Law. A dupla cria dois amigos bastante próximos, a ponto de gerar comentários sobre um possível duplo sentido nessa amizade. Independente dessa bobagem (sim, acho tão bobagem quanto falarem isso de Frodo e Sam em O senhor dos Anéis), o jogo de cena é bastante divertido e ver as cenas de ambos é bastante saboroso.

Também se destaca na obra a bela (e dona de uma carreira bastante instável em suas interpretações) Rachel McAdams. Sua Irene Adler, sempre ambígua é importante elemento no desenvolvimento da trama e, além de linda, Irene serva para deixar bastante claro um lado homem de Sherlock. Por fim, os vilões. Extremamente carregados, a começar por Lord Blackwood, vilão mor da obra, ajudam a conduzir a trama com suas tintas sempre fortes.

Bastante bonito, bem dirigido, com interpretações por vezes caricatas, mas ainda assim bastante verossímeis, Sherlock Holmes de Guy Ritchie renova para o público o interesse no detetive inglês. Só por isso, já é uma obra louvável.

Ah, e pra quem quiser mais informações do filme, leitura obrigatória desse texto do @deniscp na Goma de Mascar.

One response

  1. Joan E. Sburgo

    Uia, fiquei com vontade de ver, a historia de S. Holmes não tem filmes anteriores tem ?? Se tiver, alguém me diz quais ?

    26/01/2010 às 2:55 PM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s