Onde vivem os monstros

Sempre digo que tenho saudades da infância. Aquele tempo mágico que éramos totalmente dominados pela imaginação e com uma vida tranquila, em que nossas maiores preocupações eram a lição de casa, nossos amigos, nossos pais e talvez um irmão mala.

Max, o menino de Onde vivem os Monstros, consegue nos levar de volta para este mundo. Toda a tristeza dele pelas brigas com os amigos da irmã e o namorado da mãe se transformam em uma fuga para uma ilha mágica com Monstrinhos que entendem perfeitamente o que ele sente. Lembram quando éramos crianças e a única coisa que queríamos era alguém que nos entendesse perfeitamente? Max encontrou sete amigos que sabiam realmente o que ele sentia.

Carol, com quem ele se identificou mais, é um monstro carismático e que tem uma personalidade muito parecida com a de Max. Sua relação com os outros monstros é complexa e faz com que o garoto entenda melhor como lidar com as pessoas de seu mundo, e assim voltar para casa.

O filme é inspirado no livro de Maurice Sendak, que produziu e acompanhou de perto a produção de Spike Jonze. A pequena fábula originalmente possui nove sentenças, e a genialidade do trabalho de Jonze está em justamente conseguir adaptar a história para o cinema, mantendo o conteúdo original e mostrando com perfeição a imaginação de Max.

Outro destaque do filme vai para a trilha sonora. Karen O, do Yeah Yeah Yeahs consegue traduzir em músicas lindas toda a aura do filme, me deixando com uma sensação de paz ao assistir ao filme. Saí do cinema mais leve, e com vontade de ser criança novamente, podendo fugir para uma ilha com sete monstrinhos fofos e muito amigos.

2 responses

  1. Se a gente pudesse fugir pra uma ilha daquelas todas as vezes que estivessemos tristes ou se sentindo incompreendidos… a vida seria bem mais legal!!! Ótimo filme, Spike Jonze outra vez agradando bastante… fotografia sensacional!

    26/01/2010 às 12:38 PM

  2. camila kise

    eu amei o filme… sensível, delicado, e claro, fofíssimo! não sei se fui só eu, mas ficava morrendo de medo dele se machucar naquelas brincadeiras sem noção dos monstros, rs… e a trilha sonora é um treco a parte realmente. amei amei amei.

    26/01/2010 às 1:42 PM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s