Uma noite pra perder na memória

Noite de Oscar é sabidamente maçante. Todo ano os prêmios de arrastam demais e a dinâmica nunca acerta a mão. Mas em 2010, o erro foi escandaloso. Após um 2009 renovado com Hugh Jackman rejuvenescendo o prêmio, 2010 apostou em décadas e mais décadas de conhecimento com a dupla Steve Martin e Alec Baldwin como anfitriões. Juntos são bons, é fato. Mas só. A noite cortou as apresentações musicais, vídeos longos demais dos filmes (dava até pra ir buscar água) e intervalo atrás de intervalo. Resultado: no prêmio máximo da noite, de melhor filme, uma entrega corrida que, uma leve piscadela e você perdia.

Mas, além disso, a noite entediou pela qualidade das vitórias. Em primeiro lugar esse texto ignora as vitórias merecidas de Up, Christoph Waltz e Mo´nique. Três barbadas não pelo lobby, mas pelo claro merecimento. Três trabalhos bastante superiores aos demais. Realmente merecidos.

Mas tem mais. Meryl Streep tem chances de ganhar mais Oscars na carreira? Claro! E Colin Firth? Também. Isso não justifica dar o prêmio para Sandra Bullock (que teve sua única chance em The Blind Side) ou Jeff Bridges (um péssimo ano para corrigirem um erro). Não questionando a boa atuação de ambos. Estar no Top5 já significa boa atuação. Mas é preciso mais, ir além. E Streep e Firth mais uma vez foram.

Mas a grande questão da noite foi a guerra entre James Cameron e Kathryn Bigelow. Avatar versus Guerra ao Terror. Gostem ou não de Avatar. Reconhecer sua relevância é sim preciso. Não apenas pelo dinheiro que ele gerou (infinitamente maior que Guerra ao Terror), mas essencialmente pela sua importância para o cinema. Aquele cinema de ir em sala. Sem a concorrência de um DVD mal filmado ou de um torrent. Avatar e seu 3D fizeram as pessoas irem ao cinema. Guerra ao Terror não. Por mais bem feito que ele seja, sua relevância é menor que o de Avatar.

O Oscar 2010, que poderia consagrar esse retorno ao topo de Cameron após anos de ostracismo, será conhecido como aquele que Kathryn Bigelow roubou os prêmios de seu ex. Ou, como disse o Serpa no twitter logo após o final da noite: A conversa até o ano que vem: “Não lembro quem ganhou, só lembro que foi a ex-mulher do Cameron. CHUPA, AVATAR!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s