Mais Recente

Fúria de Titãs

E a temporada de filmes de herói desse ano ganhou seu maior teen: chegou aos cinemas Fúria de Titãs que, junto com Robin Hood e Príncipe da Pérsia, compõe a trilogia épica desse verão americano. E Fúria de Titãs, refilmagem do clássico de 1981, apesar de alguns breves deslizes, cumpre bem seu papel de entretenimento.

O enredo foca na vida de Perseu, semi-deus filho de Zeus criado por uma família de humanos que perde todos os vínculos que tinha graças à fúria desmedida de Hades, seu tio. Como vingança, assume para si a missão de salvar a cidade de Argos e, com isso, desafiar diretamente Hades, seu oponente.

Em sua jornada, como ponto clássico da mitologia, Perseu vai acumulando armas e conhecimentos que serão úteis em sua batalha final contra o Kraken, monstro submarino de seu oponente. Em contrapartida, vai perdendo seus companheiros, um teste para provar ao herói que ele mesmo deve cumprir a missão, como traçado em seu destino.

No elenco, o diretor Louis Leterrier contou com o astro de ação Sam Worthington como seu protagonista e, no papel dos irmãos olimpianos Liam Neeson como Zeus e Ralph Fiennes como Hades.

Essa jornada, com belos e verdadeiramente envolventes efeitos especiais sofre com um porém: a falta de talento de Leterrier na direção de elenco. Todos os atores do filme estão extremamente maniqueístas e os mais novatos, como Sam Worthington, chegam a ser constrangedores. Por fim, se quiser ver um filme inesquecível, mude de sala. Mas se a intenção é se deixar levar por pulos e vôos, corre e vai assistir Fúria de Titãs.

Mais um respiro para Footloose

E uma luz no fim do túnel da refilmagem de Footloose ressurge. O filme, lançado originalmente em 1984 com o ator Kevin Bacon foi anunciado com a participação de Zac Efron e Kenny Ortega, a dupla de High School Musical.

Na sequência, Efron abandonou o projeto e Chace Crawford, o Chace Archibald de Gossip Girl assumiu o papel de Ren McCormack. Mais uma reviravolta e, tanto Crawford quanto Ortega abandonaram o filme e o anúncio de um engavetamento do projeto era inevitável.

Entretanto, um novo anúncio trouxe novo fôlego ao filme. Craig Brewer, nome pouco expressivo responsável pela direção de Ritmo de um sonho, assume a direção e o roteiro do filme. Para o protagonista, porém, ainda nenhuma definição e a expectativa é a de que sejam realizados testes com atores desconhecidos para o posto.

Todas as mudanças, porém excluíram qualquer possibilidade de data de estreia.

Homem de Ferro II

E finalmente, após muitos acasos e dificuldades, eu consegui assistir ao Homem de Ferro II. E a primeira sensação ao sair do filme foi, vai ser um texto gostoso de escrever. Em geral, meus textos refletem a sensação que o filme me causa. E a primeira sensação que a continuação das aventuras de Tony Stark que causou foi a de que o filme fluiu.

O enredo, pega do ponto em que Stark admite ser um super herói e se torna uma celebridade global por trazer a paz. Seu ego, obviamente, acompanha isso. E tudo e todos ao seu redor como sua assistente Pepper e o motorista Happy (também conhecido como Jon Favreau, o diretor do filme). Seu sucesso traz antigos problemas de sua família em busca de vingança, no caso Ivan Vanko, filho de um antigo sócio de seu pai.

E por que o filme afinal de contas é tão fluído? O primeiro ponto é seu elenco. Cada um dos atores escolhidos se adapta com perfeição ao papel e a sensação é a de que estão perfeitamente cômodos. Gwyneth Paltrow como a Pepper preocupada e recém promovida, Scarlett Johansson como o contraponto decidido e ultra poderoso formam uma dupla feminina bastante divertida. Mickey Rourke, definitivamente ressurgido em papéis estranhos, como o vilão Vanko, Sam Rockwell e seus habituais trejeitos como Justin Hammer e, a estrela máxima, Robert Downey Jr, cuja personalidade e espírito bem humorado cada vez mais se confundem com a personagem.

Outro ponto positivo do Marvel Studios e da direção de Jon Favreau é a capacidade de agradar tanto aos iniciados no universo quanto os leigos. Para quem nunca leu absolutamente nada, o filme é ação e diversão das boas. Para os já habituados é ação e diversão das boas e mais um monte de pequenas referências que viram discussões sem fim.

Homem de Ferro II, assim, consegue cumprir plenamente seu desafio. Ser bastante bom e não dever nada para a primeira obra. Uma diversão de primeira e mais do que garantida.

Besouro Verde só em 2011

Para quem está ansioso pela chegada do Besouro Verde aos cinemas, a espera terá que ser um pouco maior. O filme, com direção de Michel Gondry, responsável por Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, deverá ser adiado e chegará aos cinemas não mais em dezembro desse ano, mas apenas em 2011.

A trama conta a história de Britt Reid, vivido pelo comediante Seth Rogen, milionário que combate o crime mascarado como Besouro Verde, ao lado de Kato, do ator Jay Chou e com apoio de sua secretária Lenore Case, em interpretação de Cameron Diaz. Completam o elenco Christoph – that´s a bingo! – Waltz como Cudnoffsky, e Tow Wilkinson, como Jack Reid. O enredo é baseado na famosa série de TV, exibida nos anos de 1966 e 67.

O roteiro do filme é do próprio Seth Rogen e a expectativa é que chegue aos cinemas dos Estados Unidos no dia 14 de janeiro.

Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague

Pra quem gosta de cinema, excelente oportunidade a do Reserva Cultural (o cinema embaixo da Cásper Líbero, na Paulista). O filme Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague será exibido na próxima terça, dia 25 de maio, as 21h, seguido de debate com o diretor Emmanuel Laurent. Eu, com certeza estarei lá. Vamos?

Cartas para Julieta

E o ano é definitivamente de muitas estréias para a atriz Amanda Seyfried. Além de Querido John e O Preço da Traição, ambos em cartaz, a atriz chega aos cinemas também com a comédia romântica Cartas para Julieta.

O filme, com direção de Gary Winick, diretor de De Repente 30, conta a história de Sophie, uma jovem em férias na Itália, que encontra uma coleção de cartas antigas endereçadas para a Julieta do título. Sophie então parte em busca de Julieta e do remetente das cartas.

No elenco, além de Seyfried, estão Gael García Bernal e Vanessa Redgrave. A estreia do projeto, mais um filme na missão de apresentar Seyfried como uma atriz adulta, tem estreia nacional prevista para 11 de junho.

The Adjustement Bureau

E mais uma obra de Philip K. Dick foi convertida para as telas dos cinemas. O mestre nos thrillers de ficção científica é autor dos textos que deram origem a Blade Runner, Minority Report, O Homem Duplo, entre outros. A obra da vez é The Adjustement Bureau.

O filme, com direção de George Nolfi (em estreia após ser co-roteirista de Ultimato Bourne), conta a história do congressista David Norris, que se envolve com a bailarina Elise Sellas, mas, a história dos dois passa a ser atrapalhada por uma série de circunstâncias ocultas e descobre que o mundo na verdade é uma realidade criada por guardiões misteriosos.

The Adjustment Bureau tem como dupla de protagonistas o talentoso Matt Damon e a bela e também talentosa Emily Blunt. A estreia nacional do filme, lançado no país pela Universal, está prevista para 24 de setembro.